Padrões livres X Proprietários

Quando lembramos do termo oposição, imaginamos nossa querida esquerda politica, responsável por levantar os problemas da situação (ou pelo menos deveria ser assim!). Mas quando voltamos isso pra a informática, pulamos para um grau diferente.

No mundo da informática pregamos a liberdade, seja ela de qualquer forma, seja software, hardware, abandoware (brincadeira…). O que eu quero dizer é que não estamos contra ninguém, mas a favor de nossa liberdade. Graças ao movimento GNU, hoje temos a possibilidade de acessar a internet digitar e ler nossos documentos sem precisar pagar um centavo para empresa nenhuma.

Então o linux é uma alternativa ao software pago, mas qual o problema agora? Vários, pois os iniciantes são expostos a vários problemas dos  quais nem estão interessados em encontrar, qual usuário que pega o SL (Software livre, nesse caso linux) e vai ficar se atentando a ideologias? Eles querem é resultados, querem suas musicas rodando e afins.

Agora chegamos ao assunto das patentes, pois mesmo com um sistema livre ainda estamos preso à “concorrência”, porque? PADRÃO, ou você acharia normal receber um arquivo .ogg e lhe falarem que é musica. Seguimos padrões para falar e ser ouvido (Idioma), como comer, se comportar e afins (etiqueta) e dentre outros. Isso também acontece no mundo informatizado, pois  temos que criar arquivos em comuns para distribuir, mas precisava esse padrão ser pago? pagamos pra falar? Então?

O que podemos fazer? Mudar nossa cultura, converter nossos arquivos para padrões livres. Sei que não é tão simples, mas toda revolução tem seu preço, ou nos libertamos de vez das correntes digitais, ou teremos que sempre usar software pirata ou pagar fortuna pra ser legal, nem posso dizer que seria legal fazer isso.

Fica a idéia, seguir? a escolha é sua…

4 respostas para Padrões livres X Proprietários

  1. Guilherme disse:

    Pessoal,

    O linux não é uma alternativa ao software proprietário, em geral. Ele não navega na internet, não edita textos, planilhas, ou qualquer outra coisa.

    A GPL, que é onde fundamentam-se os melhores softwares livres, deixa claro a ‘Méritocracia”, ou seja devemos dar crédito as coisase as pessoas que fizeram as coisas. E o Linux em si não faz nada, que geralmente é mencionado, ele recebe orientações dos aplicativos através da interprete “GNU” libc. Escrita, assim como os editores de textos, compiladores, etc… pelos voluntários que deram valor ao GNU.
    (aprendi isso no festival 😉

    Se vc tirar o kernel linux do sistema operacional GNU, colocar um kernel BSD e modificar a libc, vc nem perceberia que estaria usando outro sistema.

    Além disso, Linus Torvalds não tem compromisso algum com a FSF, nem com GNU, mas sim com Open Source, marketing na veia.

    Vamos dar crédito então?

    GNU/Linux. Assim é mais justo. 🙂

    Abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: